Notícias » Política

 

Últimas notícias

  • 10/11 15:04 - Mais de 100 toneladas de lixo são encontradas em penitenciárias de Itamaracá

    Continuar lendo
  • 9/11 21:13 - Mega-Sena especial tem 3 sorteios e prêmio de R$ 55 milhões nesta semana

    Continuar lendo
  • 9/11 21:09 - Campanha contra câncer de próstata do Hospital Português vai atender até 300 homens

    Continuar lendo
  • 9/11 21:08 - Atentado com mulheres-bomba deixa 4 mortos no Camarões

    Continuar lendo
  • 9/11 21:06 - OAB fechará posição sobre apoio ou não ao impeachment no início de dezembro

    Continuar lendo
  • 9/11 21:04 - Relator setorial do Bolsa Família contraria Barros e rejeita corte

    Continuar lendo
  • 9/11 20:59 - UPE começa a divulgar os cartões de inscrição do SSA3

    Continuar lendo
  • 9/11 20:58 - Agência do Trabalho oferece vagas de emprego em Santa Cruz do Capibaribe

    Continuar lendo
  • 9/11 20:57 - Duas mulheres morrem após colisão entre carro e cavalo em Garanhuns

    Continuar lendo
  • 9/11 20:56 - Família diz que menino morreu atropelado por metrô no Recife

    Continuar lendo

PT volta a pressionar por medidas alternativas ao ajuste fiscal

Quarta-feira, 28 de Outubro de 2015 às 20:56

O PT vai insistir em caminhos alternativos ao ajuste fiscal como solução para reequilibrar as contas do governo. Em uma reunião no Palácio do Planalto nesta quarta-feira, 28, deputados da sigla apresentaram uma proposta de mudança da tabela do Imposto de Renda, cuja ideia central é uma taxação maior para quem ganha mais.


A sugestão dos petistas baseia-se em duas frentes: ampliar a faixa de isenção, para beneficiar a classe média, e aumentar a taxa cobrada conforme a faixa salarial do contribuinte. As alíquotas, que hoje são cinco, passariam para oito, e teriam uma variação de 0 a 40%. Hoje o teto da cobrança é de 27%.

Pelo documento apresentado do PT, quem ganha menos de R$ 3.390 ficaria isento da taxação. Já quem recebe mais de R$ 108.480, pagaria 40%.

Segundo o líder do partido na Câmara, Sibá Machado (PT-AC), essa e outras propostas elaboradas pela bancada podem assegurar uma arrecadação de R$ 70 bilhões ao ano para os cofres públicos.

O encontro dos deputados petistas com os ministros Jaques Wagner (Casa Civil) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) aconteceu no mesmo dia em que a executiva nacional da sigla se reuniu em Brasília. Nesta quinta, o partido deve apresentar uma resolução em que voltará a defender mudanças na política econômica do governo. O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, porém, será poupado, a pedido do Planalto.

© Verdade FM
BRLOGIC